domingo, 19 de outubro de 2014

GÖTEBORG HALVMARATHON - 11 de Outubro de 2014

Esta era a minha estreia internacional em provas de corrida e logo numa meia maratona! A zona da partida situava-se dentro do estádio Slottsskogsvallen, numa bela pista de tartan. Para além da Meia Maratona também havia a dose completa, a Maratona. A partida da Maratona foi dada às 11h00 em ponto, dez segundos antes, todas as pessoas (incluindo os atletas) começaram a bater palmas até à hora exacta da partida. 


video

Partida da Maratona.



A partida da minha prova foi dada às 11h30, estando uma temperatura excelente para a prática da corrida. Após deixar as minhas coisas com a organização efectuei um bom aquecimento, tendo em conta a temperatura fresca que estava. Perto da hora da partida desloquei para a linha da partida e esperei pelo tiro de partida. Mais uma vez todos bateram palmas 10 segundos antes da partida. Penso ser prática corrente na Suécia como forma de desejar boa sorte. Os primeiros metros foram feitos na pista de tartan seguidos de cerca de 100m em terra batida. 





O 1 km foi o quilómetro mais rápido de toda a prova e feito em 4m26s. Iniciei a prova com um ritmo muito forte devido a não competir há algum tempo (principalmente em meias maratonas, a última foi em Março) e os primeiros 5 km eram com um perfil ligeiramente descendente. Os tempos até ao 5 km foram variando entre os 4m26s e os 4m34s. Houve algumas pessoas a bater palmas nesta parte do percurso. O primeiro abastecimento surgiu ao 4km, mas já tinha decidido que não iria abastecer por ser muito cedo e estar um dia fresco. Entre o 5km e o 8km onde foi o segundo abastecimento, acabei por baixar o ritmo para um ritmo mais confortável, abaixo dos 4m45s. Ao 10 km registei um bom tempo de 46m00s. A paisagem que até ao 6km era monótona, com vista para zonas residenciais dum lado e do outro lado uma autoestrada, mudou para uma zona mais aprazível ao longo de uma baía com barcos e com pequenos ilhéus de rocha. Passámos inclusivé ao lado de um campo de golfe, por volta do 9 km. O retorno foi efectuado aproximadamente ao 10.75km, neste período comecei a ultrapassar alguns atletas mais lentos da maratona que tinha partido meia hora antes. Por volta do 12km comecei a sentir a "dor de burro", pensei que fosse uma dor passageira e ignorei-a. No terceiro abastecimento abrandei bastante para puder beber água, a bebida isotónica e comer uma marmelada que levava comingo, daí ter feito o 13km em 4m53s. À medida que os km foram passando fui sentido mais cada vez mais a "dor de burro", para  a alivar tentei pressionar a zona onde me doía e respirar um pouco melhor. No quarto e último abastecimento, ao 17 km, comi outra marmelada e abasteci novamente com água e a bebida isotónica. A partir do 17 km e até ao final fui fazendo os km em dificuldades com a "dor de burro" completamente instalada e o cansaço a fazer sentir-se nas pernas. O ritmo de corrida, pois claro foi decaindo com tempos a acima dos 5m/km. Para complicar ainda mais a parte final era ligeiramente a subir. Quando entro na parte da terra batida olhei para trás para saber se trazia alguém a trás e reparei que trazia uma senhora atrás de mim. Com receio de ser ultrapassado, acelero, já na pista de tartan aproveitando para cortar a linha de meta abaixo de 1h42m, terminando com um tempo oficial de 1h41m50s. Terminei classificado em 169º em 308 atletas masculinos que terminaram a prova. No final havia uma belo repasto para repor as energias




Havia também, para além da água, bebida isotónica, chá, café e uma bela sande de queijo.